terça-feira, 13 de novembro de 2012

Surfista nº 5 do mundo reclama de troféu barrado em SP

Este fato não é o único. O prazer em tributar é uma constante.  Na medida em que a receita federal tributa um tabuleiro de xadrez em 60%, repito 60%, fica difícil entender as raras e únicas cabeças que instituíram o dito percentual. Xadrez é cultura, esporte, saúde e eles tributam, sentem um prazer!

Também houve mudança no pagamento do tributo, pois ele deve ser pago em dinheiro, não pode ser em cheque, cartão de débito. Escrevi para o Ministério da Fazenda e em resposta obtive o seguinte:

"Recebemos sua reclamação e nos solidarizamos"  Entretanto foi recomendado que eu reclamasse com os Correios. Fiz a reclamação com os Correios e após sucessivas idas e vindas, recomendaram  que eu reclamasse com a Receita Federal. A justificativa dos correios foi que o pagamento em dinheiro se prestava a liquidar o imposto:( 

Pergunto, para que serve o cartão de débito do banco ou cartão de crédito? Não liquidaria o imposto?:) Pergunto, porque não mandam a guia de arrecadação para pagar no banco? A prática é dificultar. Os Correios vão na contra mão do que os órgãos de segurança recomendam.

Digo isso também em função da matéria publicada na Folha de São Paulo, 13/11/2012, citando a tributação do troféu ganho pelo 5º melhor surfista do mundo. Dá para acreditar?
"Há um mês e meio, ele conta, a taça veio para o Brasil junto com um quadro. Porém, ainda de acordo com o atleta, a premiação ficou presa na Receita Federal de Guarulhos (Grande SP) com a alegação de que seria usada como exposição..."É um troféu de dez quilos e um quadro de um metro quadrado. Os organizadores enviaram para o Brasil e a Receita Federal disse que era necessária outra documentação para a retirada, pois seriam usados como exposição", afirmou Mineirinho à Folha, por telefone. Segundo o surfista, a Receita Federal exigiu o pagamento de uma taxa de R$ 2.650. "Eu paguei e não adiantou nada. O problema continuou." Sem conseguir pegar o troféu e o quadro, ele resolveu fazer um apelo em sua página no Facebook na última quinta-feira.

3 comentários:

Antonio Marques disse...

Isso me faz lembrar a seleção do tetra que voltou dos EUA com a taça e um monte de muamba e ficaram indignados de terem que pagar imposto de importação (da muamba, não da taça)......

Antonio Marques disse...

Ah, tambem tributam os e-readers (leitores de ebooks) como Kindle e Nook, quando os mesmos deveriam ser equiparados aos livros (sem tributação)!

Oswaldo Monteiro disse...

Antonio, se todos que gostam de xadrez, admiram o esporte reclamassem, a propria Federação de Xadrez, tivesse a iniciativa de fazer chegar aos nobres que instituíram essa tributação, talvez essa tributação caminharia no sentido inverso. Alias-se a isso que a tributação de 60% para o xadrez em nada altera a balança comercial, o movimento desta espécie é minimo. Mas, não dá para acreditar que a tributação alcance esse nível absurdo. Oswaldo Monteiro